OLIVENZA Convento de São João de Deus

História

O convento de Nossa Senhora da Conceição foi fundado originalmente como convento de Clarissas, por iniciativa de Leonor Velha, quem fez a sua primeira e importante doação. A sua construção original, que sofreu diversas vicissitudes, demorou quase um século (1556-1631). No entanto, a situação de guerra e a necessidade de proteger melhor Olivença fizeram que parte das terras do convento fossem ocupadas pela muralha, ficando o próprio edifício entalado por um dos baluartes. Assim, a primeira comunidade franciscana de clarissas teve que o abandonar. Foi ocupado a seguir pelos monges hospitalários de São João de Deus, para cuidado dos soldados feridos, sendo por isso conhecido na atualidade por convento de São João de Deus. Serviu depois como quartel de carabineiros e da Guardia Civil, passando mais tarde a uma situação de debilitação e ruína, até ser recuperado pela Escuela Taller.
As suas remodeladas instalações albergaram a Escuela de Teatro y Danza de Extremadura, recuperado-se a capela, convertida em auditório. Atualmente, encontra-se em obras de adaptação a um novo destino; Centro de Acolhimento de Visitantes.

Exterior

Interessa realçar a sua fachada de cal branca, onde se destacam os vãos superiores, correspondentes às celas, e os inferiores com jambas de xisto. A portada neoclássica da capela, em mármore, apresenta colunas dóricas. Sobre as colunas reproduz-se um entablamento com friso de triglifos e metopas. Sobre este, um frontão partido para colocar no seu centro a coroa real sobre as armas de Portugal, flanqueadas pela esfera armilar, à esquerda, e as armas de Olivença, à direita. Sobre a porta abre-se o janelão do coro e, rematando a fachada, um frontão em triângulo em cujo centro se destaca um olho de boi ovalado encimado por acroterios e volutas.

Interior

De um só piso, retangular, com altar-mor e quatro altares laterais, na sua cabeceira, e coro- alto aos seus pés. A abóbada é de canhão. Toda a capela foi restaurada recentemente, já que esteve um longo tempo ao abandono. Nos laterais do altar-mor recuperaram-se frescos alusivos a alguns membros da ordem hospitalária de São João de Deus. O altar-mor é de tipo camarim, como no resto de templos de Olivença, feito em material de obra que imita o mármore. Este altar é rematado por um arco de meio ponto que reproduz na sua parte superior o escudo de Portugal. O camarim apresenta também pinturas de motivos vegetalistas.

Informação

Horários
DE 1 DE MAIO A 30 DE SETEMBRO

Terça-feira a sábado: 10:00-14:00 e 17:00-19:00

Domingo: 10:00-14:00

Segund-feira: fechado

DE 1 DE OUTUBRO A 30 DE ABRIL

Terça-feira a sábado: 10:30-14:00 e 16:00-18:00

Domingo: 10:00-14:15

Segunda-feira: fechado

Telefone

0034 924 490 151

E-mail

turismo@ayuntamientodeolivenza.com

Ubicación