OLIVENZA Igreja de Santa Maria Madalena

História

Igreja da primeira metade do século XVI, foi mandada construir para servir como digno templo do lugar de residência dos bispos de Ceuta. A partir de 1512 os bispos de Ceuta residiram em Olivença, sendo o primeiro Frei Henrique de Coimbra, confessor do rei D. Manuel I e primeiro que celebrou missa no Brasil. Faleceu a 24 de setembro de 1532 em Olivença e foi sepultado neste templo. Os seus restos descansam num simples túmulo de mármore, na capela absidal do lado do Evangelho.

Para a construção da igreja criou-se um novo imposto chamado Renda da Imposição, que recaía sobre a venda do peixe, carne e azeite.

Exterior

Construida em estilo manuelino, que parte de um gótico tardio e singulariza-se pelo seu carácter decorativo e naturalista, onde não faltam motivos marítimos.

No seu exterior destacam-se falsas ameias, pináculos, gárgulas, portas laterais e a porta principal –com um portal acrescentado–, atribuído a Nicolau de Chanterenne. Este artista de origem francesa realizou em Portugal outros importantes trabalhos como o portal do Mosteiro dos Jerónimos de Lisboa ou um retábulo de mármore no Palácio da Pena de Sintra, para além de outros trabalhos no Alentejo.

A estrutura do dito portal desenvolve-se em torno do vão de entrada, com arco de meio ponto. Em ambos os lados, na parte inferior, sobressaem 4 paralelepípedos em estrutura chanfrada. Nos dois interiores apoiam-se dois pares de pequenas colunas de fuste liso.

Interior

O que mais impressiona o visitante é o seu vasto interior, robusto e esplêndido ao mesmo tempo, dividido em três naves por oito formidáveis colunas torsas que parecem evocar os calabrotes de um navio. Vista a grande semelhança deste templo com a igreja elvense de Nossa Senhora da Assunção, (antiga catedral) que mandou fazer o rei D. Manuel I, em 1516, ao mestre Martim Lourenço (mestre da Ponte da Ajuda) pode-se atribuir a Madalena de Olivença a este construtor, que realizou este espaço mágico onde o espírito sente-se envolvido por um movimento que é também repouso. Por sua vez apresenta retábulos de talha dourada do século XVIII, retábulos neoclássicos em mármore de cores e azulejaria historiada.

Informação

Horários
DE 1 DE MAIO A 30 DE SETEMBRO

Terça-feira a sábado: 10:00-13:30 e 17:00-19:00

Domingo: 10:00-13:30

Segunda-feira: fechado

DE 1 DE OUTUBRO A 30 DE ABRIL

Terça-feira a sábado: 10:00-13:30 e 16:00-18:00

Domingo: 10:00-13:30

Segunda-feira: fechado

Aforo

No interior da igreja só está permitida a presença de 10 pessoas.

Telefone

0034 924 490 185

Ubicación